Indice


Amor e Sexo


Bíblicas


Mágicas


Sorte

 

SIMPATIAS MÁGICAS

ELEMENTAIS

        Com a mesma força e curiosidade com que os homens estão redescobrindo os Anjos e sua abençoada missão de serem mensageiros das aspirações humanas junto ao Criador, começam também a resgatar o contato com outros seres presentes nos planos superiores e que, antigamente, tiveram um contato mais estreito com a humanidade. São os seres conhecidos como elementais, englobando os Devas, os Bebês da Água, as Fadas e espíritos da natureza, dos bosques, dos jardins, etc.
     Relatos antigos demonstram que, num tempo maravilhoso, há muitos séculos, esses seres estavam mais próximos do homem e a convivência entre eles resultavam numa harmonia muito grande, tanto para eles quanto para a natureza.
     Não se conseguiu ainda estabelecer com clareza em que momento começou a haver essa ruptura e esse afastamento entre os homens e os elementais, mas as datas mais remotas apontam um tempo que situado no primeiro milênio antes de Cristo.
     De qualquer forma, esse afastamento não foi total. Houve pessoas que continuaram mantendo contato com os elementais. Prova disso são as simpatias que se seguem, todas muito antigas, porém.


SIMPATIAS


   1 PARA TER NOTÍCIAS DE ALGUÉM

   Os Devas são seres radiantes, situados numa escala intermediária entre os anjos e os homens. Sob seu comando estão as nuvens e o vento, principalmente. São muito acessíveis e podem ser contatados através de murmúrios feitos contra ou a favor do vento, a qualquer momento do dia.

   Hábeis e rápidos para se movimentarem no ar, são eles que fazem com que o desejo de notícias de uma pessoa seja levada até aquele de quem ela espera informações.

   Assim, uma forma muito fácil de fazer com que alguém mande notícias e sussurrar o nome dela e o pedido de notícias sete vezes contra o vento e sete a favor. Usar a seguinte fórmula:

Fulano(a)
Espero notícias suas
Nas asas do vento
ou na forma das nuvens.

   2 PARA EVITAR AFOGAMENTO

   Quem vai para a beira de um rio, lago ou lagoa espera, acima de tudo, divertir-se, tomar sol e relaxar o corpo das tensões do dia a dia. A água, no entanto, tanto pode ser uma amiga quanto uma inimiga perigosa, por isso todo cuidado é pouco.

   Junto aos rios, lagos e lagoas, vibrando num plano que não percebemos, estão os chamados Bebês da Água, seres pequeninos, vibrantes de alegria, que assumem imediatamente o encargo de proteger aqueles que são atraídos pela água.

   Só que jamais fazem algo para o qual não foram chamados ou convidados. Assim, para ter a proteção deles, você precisa pedí-la e isso é feito de um modo muito fácil.

   Pegue três pedrinhas e disponha-as no chão, formando um triângulo. Dentro coloque uma flor ou objetos coloridos, como contas, pedaços de vidro, brinquedos e coisas assim. A partir desse momento você estará sob a proteção deles.

   Tão logo complete o convite, cubra-o com terra ou areia para que ninguém o veja.

   3 PARA ÁRVORE FRUTÍFERA PRODUZIR

   Os contos de fadas muitas vezes mostram os animais e até árvores e outros seres ditos inanimados falando. Longe de ser pura imaginação, essa qualidade desses seres sempre existiu, mas há muito o homem perdeu o entendimento dessa linguagem.

   Assim, cada coisa que existe na face da terra tem o seu elemental característico. No caso das árvores, existem os chamados Espíritos das árvores, que são como a inteligência que guia tudo que ocorre com elas.

   Se você tem uma árvore frutífera em sua casa e ela não vem dando frutas como deveria, faça o seguinte. Diariamente, sempre pela manhã e ao entardecer, regue o tronco da árvore com água onde tenha misturado um pouco de mel. Ao fazer isso, molhe o tronco nas direções dos pontos cardeais, repetindo, sussurradamente, em cada um desses pontos a seguinte fórmula mágica:

HAE JIKA, NE PATULA MELAQUESSER
NE PATULA MELAQUETOU.

   Nota: A linguagem utilizada pelos Magos e constante nos registros mais diversos, encontrados em todo o mundo, é uma estranha mistura de línguas antigas, onde a Cabala e a Numerologia se juntam para estabelecer não apenas significados, mas vibrações que, segundo esses Magos, funcionavam como uma espécie de chave que abria passagens do nosso plano físico para os demais planos. Um exemplo dessas chaves em forma de palavras foi celebrizada na história de Aladim, constante no livro As Mil e Uma Noites. Logicamente a expressão original não foi a famosa "Abre-te, Sésamo!", mas uma outra, com sentido mágico. O estudo dessa linguagem maravilhosa e mágica somente é acessível aos iniciados nas Ciências Ocultas, mesmo assim após muito tempo de aperfeiçoamento dos conhecimentos pessoais e do caráter.

   4 PARA SEU JARDIM

   Segundo os Magos, quando a criança vem ao mundo ela traz consigo reminiscências da vida no plano espiritual e isso se concretiza na permanência em ação do que se convencionou chamar de Terceiro Olho, que é justamente aquele com o qual podemos ver os planos superiores.

   Assim, com facilidade elas vêem fadas, gnomos, duendes e outros elementais. Muitas vezes conversam com esses pequenos seres e todo mundo acha que é pura fantasia.

   Uma criança solta num jardim imediatamente identificará o local onde as fadas se reúnem. Assim, se você quiser ter o jardim mais bonito de todos, deixe que uma criança com menos de três anos passeie por ele, até escolher um local para parar e ficar brincando.

   Naquele lugar, diariamente, deixe um pires com mel para as Fadas do Jardim. Verá como as suas flores serão as mais belas e as mais perfumadas de toda a região.

   5 PARA INCÊNDIOS

   O fogo exerce um fascínio estranho e mágico sobe o ser humano. Basta observar uma criança diante da chama de uma vela para se perceber que esse fascínio vem de outros planos e de outras situações.

   Da mesma forma que fascina, o fogo amedronta, pois seus efeitos podem ser devastadores. Contra essa ameaça, apenas a proteção de um elemental cujo meio ambiente é o próprio fogo. São as chamadas Salamandras ou fadas do fogo.

   Para obter a proteção delas, acenda num pequeno altar em sua casa sete velas vermelhas formando um triângulo. No centro do triângulo coloque um pires com mel, contas coloridas, pedaços de espelho e perfume.

   Repita a seguinte evocação por sete vezes seguidas, sussurrando a cada vez na direção de uma das velas:

HAE BAEMUR, NABERÁ MERECINVAL
SILÁ BATHÁ ENTRECOJUR.

   Deixe as velas queimarem, depois pegue o conteúdo do pires e coloque dentro de um pedaço de papel alumínio, fazendo um pacotinho, que deverá ser enterrado num local ensolarado de seu quintal. A partir daí, as Salamandras protegerão sua casa ou estabelecimento contra o fogo.

   6 PARA OS PERIGOS DO MAR

   Os oceanos representam um mundo à parte em nosso planeta, porque seus mistérios mal foram ainda arranhados. Por incrível que pareça, os cientistas sabem hoje muito mais sobre a lua do que sobre os oceanos, que cobrem dois terços do globo terrestre.

   Da mesma forma como significa a vida, há nele perigos imensos, desde ondas inesperadas a peixes e animais ainda desconhecidos. Nos seus pontos mais profundos estão segredos que a humanidade ainda levará muito tempo para desvendar.

   Assim, todo cuidado é pouco e para se prevenir, nada como recorrer as Ondinas, que acompanharam os viajantes mais intrépidos da antigüidade, que estavam com os gregos e com os troianos, que conduziram os viquingues em suas viagens e que protegeram os navegantes da Idade Média em suas descobertas.

   Para obter isso, basta dar ao seu barco ou navio um nome feminino. Ao quebrar uma champanhe no casco, ofereça-a às Ondinas, para que protejam a embarcação.

   7 PARA TEMPESTADES

   Muito embora fortes ventos nos assustem, na verdade são como divertimento para as fadas do ar ou Sílfides. Elas se divertem em meio aos temporais, tufões e furacões, a despeito de terem conhecimento dos estragos que são provocados.

   Sabe-se, inclusive, que são elas que provocam esses fenômenos tão devastadores e isso tem uma razão de ser. Como elas têm o controle do vento, podem amenizá-lo, quando devidamente contatadas. Para isso, é preciso manter uma vela amarela acesa em meio à ventania e sussurrar três vezes na direção de cada um dos pontos cardeais o seguinte:

HAE NEBOAR, NABERÁ MERECINVAL
EHIRA TÁ PAKEMINÁ.

   Apagar a vela ao terminar e esperar pela diminuição da ventania, o que deverá acontecer rapidamente.

   Nota: Sabe-se que a palavra "HAE" é uma poderosa forma de invocação desses elementais e não deve ser utilizada em jogos de palavras, pois pode abrir repentinamente portas que ninguém gostaria de ver abertas. É por essa forma que as invocações de elementais são feitas sempre muito criteriosamente e com severas recomendações que constam em todos os pergaminhos e livros antigos.